Venda de ações da Saneago é suspensa por Caiado

Venda de ações da Saneago é suspensa por Caiado

O governador Ronaldo Caiado (DEM) suspendeu a oferta de ações da Saneago por tempo indeterminado. A informação foi publicada pelo jornal Valor Econômico nesta terça-feira (11).

A comercialização de 49% das ações da estatal estava prevista para este mês de fevereiro. Contudo, conforme Caiado, há um boicote da Secretaria Especial de Privatizações do Ministério da Economia, comandada por Salim Mattar.

Caiado disse que Mattar está dando indicativos negativos sobre a Saneago. Por isso, o valor das ações cairia. O governador relatou que o secretário de privatizações já havia reclamado da forma com que ele vinha tratando a privatização da Celg, alegando que a agenda de desestatização poderia se complicar com declarações desse tipo.

Em resposta, o governador defendeu um controle mais rigoroso sobre as empresas privadas que assumem a concessão de serviços públicos. "Tinha a vaca sagrada das estatais e agora querem construir a vaca sagrada das privatizações", ironizou.

De acordo com Caiado, uma eventual privatização da Saneago teria repercussão ruim entre a população e políticos do estado. Além disso, seria difícil obter renovação dos contratos de concessão de saneamento básico e fornecimento de água em Goiânia e Anápolis, que representam 50% da receita da estatal.

RRF ou liquidação

Na entrevista ao Valor Econômico, o governador também disse que não há plano B para o estado a não ser entrar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF). De acordo com Caiado, se a liminar do STF, que suspende o pagamento da dívida estadual, se expirar e Goiás não tiver aderido ao RRF, a economia goiana entrará num "colapso sem precedentes".

“Se eu não tenho a liminar e nem o RRF, não há plano B. O plano B é fechar [Goiás] para liquidação”.